domingo, 20 de maio de 2012

O amor que não cabe em mim.

Não lembro de já ter falado aqui que ser mãe sempre foi um sonho. Mas o sonho além de ser mãe era ser mãe de uma menina. Como tenho uma convivência difícil mas muito próxima da minha mãe fico imaginando como será quando Sophia estiver maior.


Eu e mamãe dividimos esmaltes, maquiagem, roupas, sapatos, meias finas.... de um tempo pra cá engordamos as duas e algumas peças não dividimos mais. Mas a cumplicidade e amizade é uma coisa que não tem preço.


Quando eu morei fora (3 meses nos Estados Unidos e 1 ano na Bahia) ligava para mamãe quase todos os dias e falávamos por quase uma hora todas as vezes. Eu sempre quis "ser do mundo" e mamãe falava isso comigo que filho é assim mesmo... Mas o meu cordão umbilical "emocional" não foi cortado. Nos últimos meses na Bahia eu não pensava em outra coisa a não ser voltar pra casa.


Ficar longe da família, dos amigos... presa... trabalhando e morando no mesmo local (um hotel) definitivamente não é vida pra mim. Engordei 12kg e fui ficando cada vez mais entre o trabalho e a cama. Só queria saber de dormir e comer... parei de fazer o esporte que gostava tanto...E só queria contar os dias para voltar para BH.


Bem... já me preparo para a separação (afinal Sophia é filha de pais separados) e sei que terei que ser forte pois a partir dos 3 anos ela já vai começar a passar mais tempo com ele. Mas quero construir com a minha filha uma relação de confiança, amor e muito respeito. Pra que ela saiba que mamãe é seu porto seguro, seu esteio... E que enquanto eu estiver viva estarei SEMPRE a sua disposição. Para o que for necessário caso ela necessite de minha presença e assim é minha mãe.


Muito obrigada Meu Deus! Pela mãe e pela filha que tenho. Cada dia vejo que o milagre Sophia é uma benção em nossas vidas!


Boa semana a todos!! bjo grande!!!





Um comentário:

Cléo disse...

Dani, difícil não sentir esse amor, essa proteção, somos mães, sentimos muito a partir do momento que sabemos da gravidez, e ai esse amor vai aumentando e quando nasce o filho, ele explode e nos toma de forma inexplicável,mas tenha certeza que todo amor, carinho que você passa tudo isso é levado em consideração, somo coruja fazer o que. Mil beijos
Cléo